terça-feira, maio 01, 2012

Dor lombar e Fisioterapia


Dentre todas as alterações físicas que decorrem do período gestacional, as mulheres grávidas experimentam algum desconforto musculoesquelético durante a gravidez. Estima-se que cerca de 25% dos desconfortos apareçam ao menos em forma de sintomas temporários e que cessam após a gestação.
Uma das queixas mais comuns é a lombalgia, dor na região lombar da coluna, e que pode ser causada pela alteração do centro de gravidade, a rotação anterior da pelve, o aumento da lordose lombar e o aumento da elasticidade ligamentar além da fraqueza dos músculos abdominais. Essas alterações acontecerão e podem evoluir de forma de queixa de um leve desconforto até a um alto desconforto.
Gestantes que praticam exercícios físicos tendem a lidar melhor com esses desconfortos. Existem programas de exercícios que podem ser executado de duas a três vezes por semana durante a segunda metade da gravidez a fim de colaborar na redução da intensidade das dores lombares, aumentando também a flexibilidade da coluna.
Existe uma diferença entre gestantes que praticavam atividade física prévia à gestação e a gestante sedentária. Estudos demonstram que as que se exercitam tendem a experimentar menos dores decorrentes da gestação, tende a ter uma menor duração do trabalho de parto e uma recuperação mais rápida no pós-parto. Já a gestante sedentária, são as que mais sentem os desconfortos músculos-esqueléticos, tem um trabalho de parto mais longo e a recuperação no período pós-parto mais dolorosa.
Apesar de ainda existirem poucos estudos nesta área, os exercícios resistidos de intensidade leve a moderada podem promover melhor resistência e flexibilidade muscular, diminuindo o risco de lesões, menos complicações na gestação. Conseqüentemente, a mulher passa a suportar melhor o aumento de peso e atenua as alterações posturais decorrentes desse período.
Já é sabido que, atividade física aeróbia auxilia de forma significativa no controle do peso e na manutenção do condicionamento, além de reduzir riscos de diabetes gestacional, condição que afeta 5% das gestantes.
Os estudos também mostram que a manutenção da prática regular de exercícios físicos ou esporte apresenta fatores protetores sobre a saúde mental e emocional da mulher.
Na literatura há alguns estudos envolvendo exercícios para a musculatura pélvica durante a gravidez. Eles são unânimes em afirmar os benefícios deste tipo específico de exercício que atuas de forma de preventiva ao surgimento da incontinência urinária associada à gravidez.
A relação entre a fisioterapia e a gestação é bem estabelecida, podem ser realizados exercícios terapêuticos preventivos às lesões e aos desconfortos causados pela gravidez, a técnica de drenagem linfática manual usada por muitas gestantes, além de tratamentos para dor, etc.
Procure sempre um profissional capacitado.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário